PROJETO: Atualizar o Livro do PFSense



  • Fala galera!

    O PFSense 2.1 já está na versão Beta, por isso estou disposto a atualizar o Livro do PFSense.

    Gostaria de debater com vocês o que seria interessante incluir nesse livro. No outro achei que faltou um pouco de linearidade, modelos e exemplos para ajudar a entender melhor.

    Também acho que seria interessante adicionar uns 2 capitulos sobre algumas teorias básicas de rede para os iniciantes, explicando de forma rápida alguns conceitos como NAT, VPN, IPv4, IPv6, etc…

    Como os pacotes mudam constantemente, pensei em usar algum exemplo(em modelo de história) com uma configuração comum de pacotes.

    Alguns membros como o Marcelloc, possuem conhecimentos mais aprofundados em certos pacotes como o Dansguardian.

    Sinceramente, se for elaborar um livro mais completo, talvez eu pense em cobrar simbólicos R$ 10,00... doando metade da renda para os desenvolvedores como o próprio Marcelloc.

    Gostaria de opiniões a respeito.



  • LFCavalcanti,

    Atualização em relação a que livro exatamente você está se referindo?

    Abraços!
    Jack





  • @LFCavalcanti:

    Usar esse como base: http://forum.pfsense.org/index.php?topic=45988.0;prev_next=next

    Bem,

    Antes de qualquer coisa, é importante (RE)frisar que esta "tradução" aparentemente é ilegal. O autor original da obra não vendeu ou concedeu qualquer autorização para reprodução ou tradução da mesma!

    Neste caso, o correto, seria a elaboração de uma obra 100% original - escrita do zero. Sob este aspecto, embora ainda não concluída, estamos (Marcello e eu) em fase adiantada de desenvolvimento de uma obra nos moldes que você propôs. A ideia é lançarmos ainda neste primeiro semestre um e-Book que possa abordar conceitos e configurações básicas do pfSense.

    Num segundo momento, faremos o lançamento (ou upgrade - ainda não definimos) deste mesmo e-book com textos cobrindo os principais pacotes da ferramenta.

    ;)

    Abraços!
    Jack



  • Sobre a legalidade nunca foi esclarecido, mas a idéia era realmente apenas se basear, escrever algo novo, até porque esse livro do link carece de muito conteudo.

    Esse fim de semana estava pensando em me engajar nisso. Mas se já há outro projeto, sem problemas, não vou criar concorrência, até porque vocês conhecem mais da ferramenta do que eu.

    Se precisarem de uma ajuda, me deem um toque.

    Só peço para o preço do e-book ser justo.



  • @LFCavalcanti:

    Sobre a legalidade nunca foi esclarecido, mas a idéia era realmente apenas se basear, escrever algo novo, até porque esse livro do link carece de muito conteudo.

    Não há muito o que se esclarecer… O autor americano não deu permissão explícita para reprodução ou mesmo tradução. Logo, mesmo uma tradução a "la google translator" é ilegal!

    Esse fim de semana estava pensando em me engajar nisso. Mas se já há outro projeto, sem problemas, não vou criar concorrência, até porque vocês conhecem mais da ferramenta do que eu.

    Não tenho intuito de desmotivar sua iniciativa. Apenas, como abristes o tópico, achei conveniente falar sobre aquilo que já estamos fazendo. De qualquer forma, sempre acho que documentação (de qualidade) nunca é demais! ;)

    Acho inclusive que poderíamos aproveitar a sua intenção e iniciativa e abrir um tópico lá mesmo no blog da comunidade… Um Guia Prático de referência (estilo wiki) do pfSense. Que tal? Eu seria parceiro, dentro do tempo disponível, para auxiliar na confecção do mesmo! :)

    Quem sabe, o próprio marcelloc pode verificar junto ao chris, scott e jimp se não há abertura para atualizarmos o wiki oficial do pfSense para a nossa língua. Isso permitira a centralização dos textos e a junção (ao invés de divisão) das forças!

    Só peço para o preço do e-book ser justo.

    Justiça é sempre algo muito relativo. Cada um de nós tem uma ideia de justiça, não é?!

    Mas esta é a principal ideia. Ofertar a um custo aceitável e nos formatos compatíveis com a maioria das mídias existentes hoje em dia. Ainda em tempo, parte de uma "eventual renda" também será destinada diretamente ao projeto em si.

    Abraços!
    Jack



  • @JackL:

    Não há muito o que se esclarecer… O autor americano não deu permissão explícita para reprodução ou mesmo tradução. Logo, mesmo uma tradução a "la google translator" é ilegal!

    Na verdade isso depende. Eu não cheguei a ter acesso ao livro original, mas dependendo da forma como foi publicado, é necessário apenas citar a fonte. Por exemplo, se este livro foi produzido como forma de trabalho acadêmico, publicação cientifica, não há restrições de uso desde que seja publicada a fonte juntamente a sua tradução.
    Agora, se o livro foi publicado em forma de E-book ou Livro de papel com os devidos licenciamentos de propriedade intelectual, poderia haver a tradução, mas com a autorização formal do autor, como você disse.

    Não tenho intuito de desmotivar sua iniciativa. Apenas, como abristes o tópico, achei conveniente falar sobre aquilo que já estamos fazendo. De qualquer forma, sempre acho que documentação (de qualidade) nunca é demais! ;)

    Acho inclusive que poderíamos aproveitar a sua intenção e iniciativa e abrir um tópico lá mesmo no blog da comunidade… Um Guia Prático de referência (estilo wiki) do pfSense. Que tal? Eu seria parceiro, dentro do tempo disponível, para auxiliar na confecção do mesmo! :)

    Quem sabe, o próprio marcelloc pode verificar junto ao chris, scott e jimp se não há abertura para atualizarmos o wiki oficial do pfSense para a nossa língua. Isso permitira a centralização dos textos e a junção (ao invés de divisão) das forças!

    Seria uma iniciativa interessante, mas não tenho experiência com a criação de conteudo para Wiki, pois como você frisou, conteudo de qualidade depende de fontes bem referenciadas e conteudo técnico bem colocado, além de limitar-se muito mais ao modelo textual academico/cientifico.
    Se conseguirmos outros colaboradores, a história muda, até porque uma Wiki cobre "tudo", ou deveria cobrir :D… já um livro se compromete com sua pauta e seu modelo de conhecimento a ser passado.

    Justiça é sempre algo muito relativo. Cada um de nós tem uma ideia de justiça, não é?!

    Mas esta é a principal ideia. Ofertar a um custo aceitável e nos formatos compatíveis com a maioria das mídias existentes hoje em dia. Ainda em tempo, parte de uma "eventual renda" também será destinada diretamente ao projeto em si.

    Quando falei de justiça no valor foi justamente essa diversificação de midias e um valor acessivel.

    As vezes me deparo com essas questões no mundo "OpenSource": Até qual ponto é correto eu obter lucro através de um projeto de colaboração livre?
    Essa é uma pergunta que todos temos que fazer internamente, não só os desenvolvedores, mas também gestores de TI e administradores de rede.

    A iniciativa de vocês é legitma assim como seria a minha, então cobrar pelo trabalho que você desenvolveu é mais do que justo? Sim. Até que ponto/valor?

    A questão, fugindo um pouco do assunto do tópico, é que como já postei em outro tópico no ano passado, um sobre o PFCenter, eu vejo uma certa corrente sombria no meio do Software Livre, vários projetos se tornando proprietários, outros com times de desenvolvimento fechados, como o Android é agora.

    Lembro de ter proposto uma questão parecida com a do CoreTeam e me disseram que era justo que uma solução completa como o PFCenter fosse pago, para recompensar o time principal, assim minha proposta não seria bem recebida. Concordo em partes. Eles têm o direito de comercializar uma solução comercial, mas é correto, dentro da filosofia que o Software Livre se propõe, fazer lobby ou qualquer tipo de resistência a uma iniciativa da comunidade de também fazer uma solução, mas gratuita?
    O Software não é livre, de código aberto?

    Nessas questões o Richard Stallman tem sua razão, apesar dele ser radical demais as vezes.



  • @LFCavalcanti:

    se este livro foi produzido como forma de trabalho acadêmico, publicação cientifica, não há restrições de uso desde que seja publicada a fonte juntamente a sua tradução.

    O que obviamente não é o caso.

    Seria uma iniciativa interessante, mas não tenho experiência com a criação de conteudo para Wiki, pois como você frisou, conteudo de qualidade depende de fontes bem referenciadas e conteudo técnico bem colocado, além de limitar-se muito mais ao modelo textual academico/cientifico.
    Se conseguirmos outros colaboradores, a história muda, até porque uma Wiki cobre "tudo", ou deveria cobrir :D… já um livro se compromete com sua pauta e seu modelo de conhecimento a ser passado.

    Bem, você pode ter foco bem definido e "pautado" num wiki também. Falo por experiência própria (já participei de outros projetos do gênero). O próprio Wiki do pfSense no formato original não cobre "tudo" sobre a ferramenta. Há muita coisa que precisa ser feita ou atualizada.

    A vantagem do wiki é permitir um trabalho mais dinâmico e colaborativo.

    As vezes me deparo com essas questões no mundo "OpenSource": Até qual ponto é correto eu obter lucro através de um projeto de colaboração livre?
    Essa é uma pergunta que todos temos que fazer internamente, não só os desenvolvedores, mas também gestores de TI e administradores de rede.

    Não há nenhum limite nominal e rígido sobre "até quanto" você deve cobrar pelo seu trabalho de codificar, implementar ou suportar uma solução livre. O modelo comercial Open Source permite a livre negociação e a auto-regularização. Se você cobrar mais que seu concorrente para administrar o pfSense, seu cliente fecha com ele e não com você (salvo diferenciais técnicos e práticos, claro).

    O Software não é livre, de código aberto?

    Sem entrar no mérito da questão… Porque ela é muito ampla e profunda, mas você pode ter soluções mistas. Um mesmo software pode ter partes livres (GPL, BSD, MIT, etc...) e partes fechadas. Isso é absolutamente normal e comum.

    Nessas questões o Richard Stallman tem sua razão, apesar dele ser radical demais as vezes.

    Eu respeito o Dr. Stallman enquanto cientista e filósofo. Mas o mundo ideal dele não é viável na prática… Isso é fato!



  • Tenho o livro oficial desde Dezembro 2009 e consulto-o constantemente.
    Esse tal do Livro do pfSense, se é aquele em Português que já andaram colocando links aqui no fórum, não tem nada de oficial e o conteúdo é pequeno. Andaram pregando que é tradução e, se foi realmente traduzido do livro oficial sem permissão, trata-se de infração de direitos autorais. Acredito que isso já foi discutido aqui quando anunciaram o lançamento dessa "obra".
    http://forum.pfsense.org/index.php/topic,45007.0.html



  • 
    O que obviamente não é o caso.
    
    

    Bom, com todo o respeito, para mim não era óbvio pois eu não tive acesso ao material original para tirar a conclusão. E se ninguém teve acesso ao material original as acusações de plágio são inválidas. Só estou tentando ser ponderado.

    Bem, você pode ter foco bem definido e "pautado" num wiki também. Falo por experiência própria (já participei de outros projetos do gênero). O próprio Wiki do pfSense no formato original não cobre "tudo" sobre a ferramenta. Há muita coisa que precisa ser feita ou atualizada.

    A vantagem do wiki é permitir um trabalho mais dinâmico e colaborativo.

    Essa visão do conceito de Wiki eu tenho, apenas ressaltei que não tenho a mesma experiência com o formato de desenvolvimento de conteudo para a Wiki que tenho com escrita de artigos e livros.
    Se houver possibilidade de angariar outros para a causa, pode ser sim muito interessante.

    Não há nenhum limite nominal e rígido sobre "até quanto" você deve cobrar pelo seu trabalho de codificar, implementar ou suportar uma solução livre. O modelo comercial Open Source permite a livre negociação e a auto-regularização. Se você cobrar mais que seu concorrente para administrar o pfSense, seu cliente fecha com ele e não com você (salvo diferenciais técnicos e práticos, claro).

    Concordo, mas a questão que levantei foi: Quando se cria conhecimento/código a respeito de um Software que é de código aberto e cobra-se por esse código. Como o PFSense é licenciado sob a BSD, não há essa exigência de compartilhamento obrigatório, mas falando em termos de comunidade, é eticamente incorreto cobrar valores exagerados. Novamente, estou tentando passar minha opinião sobre ponderação, isso nada tem haver com o fato do livro de vocês ser pago ou não, pois como já disse, acho justo que seja cobrado.

    Sem entrar no mérito da questão… Porque ela é muito ampla e profunda, mas você pode ter soluções mistas. Um mesmo software pode ter partes livres (GPL, BSD, MIT, etc...) e partes fechadas. Isso é absolutamente normal e comum.

    Ai que está a questão, a proposta inicial do Software de código aberto era outra, hoje o mercado evoluiu para soluções de código aberto onde a comunidade colabora, utiliza e opina sobre um software que não recebe suporte oficial e isso alimenta outra versão comercial e mais completa. É a prostituição do Software Livre.
    Não digo que isso ocorra com todos, o PFSense até hoje apenas o suporte da equipe é pago, a versão do sistema é a mesma para todos, o que acho mais justo. Já a criação do PFCenter sendo pago, discordo, pois todo conhecimento agregado em anos será agregado em uma solução comercial(paga). Ok, a equipe precisa de uma recomensa, mas devemos lembrar que qualquer projeto de software livre sem uma comunidade ativa e atuante, não é nada.

    Eu respeito o Dr. Stallman enquanto cientista e filósofo. Mas o mundo ideal dele não é viável na prática… Isso é fato!

    Realmente, na realidade e sistema de economia hoje, a "utopia de Stallman" não é viavel, mas sem as declarações polemicas dele que mexem com as comunidades, estariamos muito mais a merce das corporações de software hoje.



  • @LFCavalcanti:

    Ai que está a questão, a proposta inicial do Software de código aberto era outra, hoje o mercado evoluiu para soluções de código aberto onde a comunidade colabora, utiliza e opina sobre um software que não recebe suporte oficial e isso alimenta outra versão comercial e mais completa. É a prostituição do Software Livre.
    Não digo que isso ocorra com todos, o PFSense até hoje apenas o suporte da equipe é pago, a versão do sistema é a mesma para todos, o que acho mais justo. Já a criação do PFCenter sendo pago, discordo, pois todo conhecimento agregado em anos será agregado em uma solução comercial(paga). Ok, a equipe precisa de uma recomensa, mas devemos lembrar que qualquer projeto de software livre sem uma comunidade ativa e atuante, não é nada.

    Bem, esta questão já foi amplamente discutida aqui mesmo no fórum (no link postado por você mesmo e pelo jonnybe). De qualquer forma, o Software Livre só sobreviveu no mercado graças ao Modelo Comercial Open-Source - onde personalizações, parametrizações e o suporte profissional angariam receitas. Pelo que consegui entender, você mesmo pratica isso (vendendo implantação e suporte aos seus clientes), não é mesmo? E não há nada de imoral ou ilegal nisso! ;)

    Se analisarmos friamente, pegando o seu exemplo, O pfCenter não tem relação direta com o projeto pfSense. Ele vem sendo desenvolvido dentro da BSD Perimiter que, na prática, é uma empresa como outra qualquer (da qual fazem parte os fundadores e boa parte do core team do pfSense). O pfCenter é um produto para clientes BSD Perimiter.

    Embora ainda não se tenha nada concreto sobre o quanto "fechado" seja o pfCenter, particularmente, não vejo isso como sendo "prostituição do software livre". É apenas um produto fechado. E não há nada que lhe impeça (ou a qualquer membro da comunidade) de desenvolver o seu próprio pfCenter e disponibilizar sob BSD Licence (nem mesmo o core team).

    EDIT:

    Só para concluir e complementar, o que vejo como "imoral" é o que algumas empresas/pessoas fazem aqui mesmo no Brasil. Pegam uma solução livre, retiram os créditos de códigos que não desenvolveram, empacotam com outro nome e vendem como se fosse uma outra coisa (um produto novo). Embora não seja ilegal (no caso da BSD Licence) é imoral e aí sim, prejudica o modelo Open-Source! :(

    Bem, isso finaliza minha participação nesta thread… bola pra frente! :)

    Abraços!
    Jack



  • Bom, você não pegou o meu ponto.

    Quando citei a questão do PFCenter o que me preocupou não foi a solução paga em si, foi a possibilidade de existir lobby(pressão e resistência) por parte do Core Team a uma solução que venha da comunidade e que seja "BSD".

    Aqui cobramos pela mão de obra, não pelo Software, aliás o site novo da empresa trará referências a todas as soluções Open Source que usamos, como o NuxeoDM, Zabbix, Nagios Core, OCS Inventory, OTRS e etc… O PFSense por exemplo, mantive os Themes padrão sem alterar nenhuma referencia ou crédito à equipe original.

    Errado seria se eu, independente de quem sou, pegasse todo conhecimento que veio da comunidade PFSense e fizesse um produto pago, como você mesmo colocou link. Isso seria éticamente errado, mas legalmente não.

    Temos aqui uma questão politica que poucas pessoas gostam de debater, mas eu acho importante e estimulo minha equipe a faze-lo.



  • @LFCavalcanti:

    Bom, você não pegou o meu ponto.
    Quando citei a questão do PFCenter o que me preocupou não foi a solução paga em si, foi a possibilidade de existir lobby(pressão e resistência) por parte do Core Team a uma solução que venha da comunidade e que seja "BSD".

    Peguei o ponto sim. Até onde eu sei (se alguém souber de algum fato contrário, por favor, avise), não há esta pressão LFCavalcanti!

    O PFSense por exemplo, mantive os Themes padrão sem alterar nenhuma referencia ou crédito à equipe original.

    Perfeitamente. É exatamente o que fizemos na ConexTI… À isso que chamamos de Modelo Comercial Open-Source! ;)

    Errado seria se eu, independente de quem sou, pegasse todo conhecimento que veio da comunidade PFSense e fizesse um produto pago, como você mesmo colocou link. Isso seria éticamente errado, mas legalmente não.

    Exacty!

    Abraços!
    Jack


Log in to reply